Vendas / Suporte: + 55 16 3366.4900  

Vendas / Suporte: + 55 16 3366.4900

Segundo Benedito Rosa, boa remuneração nas lavouras de milho podem mudar a realidade da produção brasileira.

O agricultor brasileiro que investiu na produção de soja e milho tem tido anos com boa remuneração, principalmente para quem exporta. No entanto, o investimento em insumos e algumas tecnologias também são feitos em dólar e é nessa balança que o agricultor deve decidir se é hora de investir para melhorar a produtividade ou não.

Para o comentarista Benedito Rosa, os agricultores brasileiros têm motivos para reservar parte da receita satisfatória que estão conseguindo nas últimas safras para reinvestir em melhoria no solo, no uso de tecnologia para ganhar produtividade.

“A questão central é como fica a relação custo vs benefício. Todos querem do bom e do melhor, mas a conta que o produtor faz é se o acréscimo de custos que ele tem para produzir na mesma área será revertido em receita. De certa forma, esse foi o pensamento dado ao milho nos últimos 20 anos, que ficou parado no tempo e, só recentemente, deixou de ser o ‘patinho feio’ da agricultura brasileira e passou a ter um pouco mais de atenção”, falou.

Os EUA são os maiores produtores de milho e estão na frente do Brasil quando o assunto é tecnologia, mas, segundo o comentarista, a rentabilidade do grão pode mudar essa história. “O que ocorre com o grão nos últimos anos e indica uma trajetória nova, já que o milho tem dado lucratividade, e pede para que o produtor invista em tecnologia”, falou.

 

Fonte: